Últimas

02/10/2021

Fábio Cecílio: "Nem há palavras para descrever o que estamos a viver"

Internacional português disse hoje que chegar à final do Mundial de futsal “é algo inacreditável” e espera que a seleção portuguesa possa “estar a sorrir” no final da partida frente à campeã Argentina.


 

O universal Fábio Cecílio disse hoje que chegar à final do Mundial de futsal “é algo inacreditável” e espera que a seleção portuguesa possa “estar a sorrir” no final da partida frente à campeã Argentina.

“Nem há palavras para descrever o que estamos a viver. Claro que chegar a uma final é algo inacreditável, porque vai ficar marcado nas nossas vidas. O que eu espero é que, no fim desta caminhada, possamos estar a sorrir. Isso para mim é o mais importante”, sublinhou, em declarações ao sítio oficial da Federação Portuguesa de Futebol (FPF).

A equipa das ‘quinas’ assegurou um lugar na final através dos penáltis, frente ao Cazaquistão, com um triunfo por 4-3, após o 2-2 registado no final do prolongamento.

“Foi um teste muito bom para nós, um teste psicológico que tivemos. Conseguimos dar a volta por cima de tudo. Foi bom para nós, pois fez-nos crescer. Sabemos que não há jogos fáceis. Nunca podemos dizer que um jogo está decidido nos primeiros minutos e ontem [quinta-feira] tivemos o exemplo disso”, frisou o jogador do Sporting de Braga.

Para superar todos os obstáculos até ao momento – além do Cazaquistão, vitórias sobre Sérvia (4-3) e Espanha (4-2), ambas no prolongamento -, Fábio Cecílio, de 28 anos, falou do papel do selecionador Jorge Braz na mensagem de confiança à equipa.

“Confiança é a palavra-chave. Sem essa confiança, às vezes, os jogos acabam por não correr tão bem. E ontem [quinta-feira] foi mesmo isso. Foi o que nos tentou transmitir e, na segunda parte do prolongamento, pusemos essa confiança em jogo”, apontou.

Sobre a formação ‘albiceleste’, que procura revalidar o cetro mundial, o jogador, com 98 internacionalizações pelos campeões europeus, lembrou o confronto no Mundial de 2016, na Colômbia, concluída com uma vitória argentina nas meias-finais, por 5-2.

“A Argentina é um adversário extremamente difícil. Já os defrontámos no Mundial da Colômbia. Sabemos que não vai ser um jogo fácil, mas o foco deve estar em nós, pois foi isso que nos levou até à final. Agora, é preparar bem este jogo, que é a final, para estarmos no máximo das nossas capacidades, para conseguirmos a vitória”, assinalou.

Contudo, destacou os pontos fortes dos sul-americanos: “É uma equipa muito móvel, com muitas opções individuais e coletivas. São muito rigorosos no que fazem e muito agressivos. São fortes no um para um e têm uma reação incrível à perda da bola.”

O presidente da FPF, Fernando Gomes, assistiu ao encontro das meias-finais com o Cazaquistão, na Zalgiris Arena, em Kaunas, e hoje almoçou com o grupo, ficando na Lituânia para presenciar a final do Mundial, no domingo, às 20:00 (18:00 em Lisboa).

 

Post Top Ad

Blossom Themes