Últimas

04/10/2021

Algarvios gelam a Luz e infligem primeira derrota à 'águia' - Benfica 0-1 Portimonense:

Samuel brilhou na baliza dos algarvios, evitando por várias vezes o golo do Benfica e acabou por ser Lucas Possignolo a assinar o único golo da partida.


O Portimonense foi ao Estádio da Luz infligir ao Benfica a sua primeira derrota da temporada. Num jogo em que o guarda-redes visitante, Samuel, efetuou um punhado de extraordinárias defesas, sobretudo a fechar o primeiro tempo, o único golo da partida acabou por surgir a meio do segundo tempo, com Lucas Possignolo a cabecear certeiro na sequência  de um pontapé de canto.

A turma da casa tudo tentou até ao fim para evitar a derrota, mas acabou mesmo por perder os primeiros pontos na I Liga. Depois de sete vitórias nas sete primeiras jornadas, a 'águia' caiu em casa, ao oitavo jogo.

Primeiros minutos de ritmo muito lento

O Benfica entrou em campo motivado pelo triunfo categórico de meio da semana sobre o Barcelona e Jorge Jesus só procedeu a uma alteração (forçada) em relação ao 'onze' que iniciou esse encontro, com Gilberto a entrar para a ala direita, ocupando o lugar do austríaco Valentino Lázaro, que se lesionou ante o Barça.

Porém, as 'águias' não mostraram no quarto de hora inicial o ímpeto que se esperava nos primeiros 20 minutos do encontro, não criando qualquer situação de perigo junto da grande área contrária e não desferindo sequer nenhum remate. O Portimonense, por seu lado, jogava com tranquilidade e ia conseguindo trocar a bola com segurança, sem grandes sobressaltos.

Samuel nega o primeiro a Yaremchuk

Ao minuto 20, contudo, a 'águia' deu o primeiro aviso, num lance rápido pela esquerda. Grimaldo, com espaço, cruzou rasteiro para o centro da área do Portimonense e a bola chegou a Yaremchuk que, em excelente posição, rematou de pronto, mas Samuel, guarda-redes dos visitantes, estava no caminho e impediu o primeiro golo da partida.

Pensou-se que o Benfica iria despertar e encostar, a partir daí, os algarvios à sua área, mas o jogo depressa retomou a mesma toada e foi preciso esperar mais dez minutos por nova situação de golo. cruzou da direita e Darwin, outra vez em excelente posição, não conseguiu melhor do que tocar de raspão da bola com a cabeça, com o esférico a acabar por sair mesmo pela linha lateral.

Portimonense deixa aviso, Benfica acorda e Samuel brilha

Com o Benfica ainda meio adormecido e sem impor muita velocidade no jogo, o Portimonense aproveitou para tentar a sua sorte e Aylton Boa Morte progrediu pelo meio campo encarnado antes de desferir um remate que obrigou Vlachodimos a uma defesa bem apertada, para canto.

O lance foi como que um despertador para o Benfica, que nos minutos que se seguiram acelerou o ritmo e encostou o adversário ao seu último reduto. Na sequência de um pontapé de canto, Otamendi, nas alturas cabeceou para Samuel encaixar e, logo depois, na transformação de um livre, Grimaldo fez Samuel brilhar a grande altura.

Vivia-se a melhor fase do encontro, com o Benfica a apertar e Rafa, numa arrancada fantástica, ligou o turbo e só parou na cara de Samuel que, com mais uma grande defesa, evitou o golo. As ocasiões de golo iam-se sucedendo, mas Samuel estava intransponível e voltou a brilhar ainda antes do intervalo, desta feita para travar um cabeceamento de Grimaldo. O intervalo chegou mesmo com 0-0 o marcador.

Golo anulado a abrir a segunda parte

A segunda parte arrancou com Jorge Jesus a trocar Gilberto por Gil Dias na direita e com o Benfica a pressionar muito, conseguindo uma série de pontapés de canto. A pressão era muita e a bola acabou mesmo por entrar no fundo das redes, com Yaremchuk a rematar ao poste a bola a bater nas costas de Samuel antes de entrar. Festejou-se o golo na Luz, mas por indicação do VAR o lance foi anulado. O ucraniano estava 31 centímetros fora de jogo.

 

O Benfica continuou a apertar, mas sem conseguir criar o mesmo perigo que vinha criando nos minutos finais do primeiro tempo e, aos poucos, o Portimonense até começou a mostrar-se mais afoito, passando algum tempo com a bola controlada no meio campo encarnado e conquistando até alguns pontapés de canto.

Possignolo gela a Luz

E foi, precisamente, na sequência de um desses pontapés de canto que surgiu o primeiro golo da partida, para os algarvios. Canto tenso de Lucas Fernandes para o primeiro poste, onde o central Lucas Possignolo surgiu a desviar de cabeça, fazendo a bola passar por entre as pernas de Vlachodimos para o 1-0.

Estavam decorridos de jogo e havia ainda muito para jogar. O Benfica voltou a encostar o Portimonense à sua grande área, mas só aos 79 minutos voltou a criar perigo, num cabeceamento de Lucas Veríssimo. O nervosismo ia aumentando à medida que o relógio ia avançando e a ansiedade crescia entre os adeptos da casa.

Candé corta em cima da linha, Jesus tenta tudo, mas resultado não muda

O Benfica tentava tudo e o empate esteve à vista aos 84 minutos, quando Lucas Otamendi surgiu a rematar ao segundo poste, já com Samuel fora do lance, mas Candé cortou sobre a linha de golo.

Jorge Jesus tentou o tudo por tudo nos minutos finais, tirando um central (Lucas Veríssimo) para lançar Gonçalo Ramos e colocando também em campo Everton Cebolinha para o lugar de Yaremchuk. Mas todas as tentativas do Benfica até ao final esbarraram na muralha de pernas e corpos do Portimonense, bem fechado na sua grande área. O resultado não sofreu mesmo mais alterações e o Benfica continua líder, mas a vantagem sobre os mais diretos rivais, Porto e Sporting, é agora de apenas um ponto.

 

 

 

Post Top Ad

Blossom Themes