Últimas

12/09/2021

Sporting e FC Porto empatam-se em Alvalade... e o Benfica agradece

Leões e dragões passam a ver o rival a quatro pontos de distância após a igualdade a uma bola no Clássico.


 O estádio de Alvalade foi, este sábado, palco de um Clássico de ‘fazer faísca’ entre Sporting e FC Porto, a contar para a quinta jornada do campeonato português, que terminou com um empate a uma bola no marcador.

Nuno Santos adiantou os leões no marcador logo aos 16 minutos de jogo, mas os dragões recusaram baixar os braços, e, já no segundo tempo, Luis Díaz marcou o (grande) golo que selou o resultado final.

Diogo Costa aguentou o ‘castelo de cartas’

O Clássico jogou-se numa fase muito precoce da temporada, mas era de extrema importância para ambas as equipas, o que se traduziu num jogo bem ‘quentinho’, com muitas quezílias, mas também com a intensidade em alta.

O FC Porto entrou ligeiramente melhor no jogo, mas, aos poucos, o Sporting foi encontrando maneira de contornar a pressão ‘sufocante’ do adversário, e acabou por chegar ao golo na primeira oportunidade de que dispôs.

Pedro Porro ‘galgou’ pela ala direita e cruzou rasteiro para o coração da grande área, onde apareceu Nuno Santos a esticar-se e a desviar para o fundo das redes, abrindo, desta maneira, o marcador logo aos 16 minutos de jogo.

Daí em diante, só deu Sporting. Aliás, valeu mesmo aos dragões a pronta intervenção de Diogo Costa, que, com uma série de boas defesas, foi fazendo o que pôde para manter a equipa na discussão pelo resultado.

Pelo meio, houve, ainda, lugar a uma autêntica ‘avalanche’ de cartões amarelos. Ao quarto minuto de jogo, Nuno Almeida já tinha exibido quatro. Ao intervalo, chegou aos sete, provocando um ‘ataque de nervos’ a ambas as equipas.

Inspiração de Luis Díaz valeu um ponto

O FC Porto regressou do intervalo mais organizado do ponto de vista defensivo, e conseguiu, de uma vez por todas, equilibrar o jogo, ainda que com algumas dificuldades em penetrar a defesa do Sporting.

No entanto, se na primeira parte os leões marcaram na primeira chance que fabricaram, na segunda os dragões fizeram o mesmo. Luis Díaz recebeu a bola na ala esquerda, fletiu para o centro e, com um grande remate, repôs a igualdade no Clássico.

Os campeões nacionais em título ‘acordaram’ ligeiramente e voltaram a conseguir subir alguns metros no terreno. Os dragões, por sua vez, ainda ‘tremeram’, particularmente após a expulsão de Toni Martínez, que viu dois cartões amarelos… em dois minutos.

A verdade é que o marcador permaneceria inalterado até apito final, pelo que Sporting e FC Porto passam a somar 11 pontos. Um resultado que favorece… o Benfica, que agora lidera a I Liga com quatro pontos de vantagem sobre os eternos rivais.

Momento do jogo: O FC Porto esteve em dificuldades, principalmente no primeiro tempo. Nada parecia indicar de que a equipa teria argumentos para evitar a derrota, mas Luis Díaz ‘sacou o coelho da cartola’ que selou o resultado final.

 

Post Top Ad

Blossom Themes