Últimas

07/09/2021

Portugal bate Azerbaijão em jogo de sentido único

Bernardo Silva, André Silva e Diogo Jota marcaram os golos do triunfo luso em Baku.


 

O trabalho de Portugal está feito. Dois jogos de qualificação para o Mundial’2022 e duas vitórias. Esta terça-feira, a equipa das quinas levou de vencida o Azerbaijão, por 3-0, em Baku, e ascendeu ao primeiro lugar isolado, à condição, do Grupo A com 13 pontos.

Um golo de Bernardo Silva, outro de André Silva, ambos na primeira parte, e mais um de Diogo Jota carimbaram aquele que foi o sétimo triunfo de Portugal em jogos diante do Azerbaijão. Nota para o regresso da equipa das quinas aos jogos sem sofrer golos. Não acontecia há já cinco encontros.

Dominante com bola, com uma rápida reação à perda e com um sistema de 4x3x3. Foi assim que Portugal entrou em campo e temos que dizer que o fez bem. Apesar de imprimir pouco ritmo num momento mais inicial, a equipa das quinas foi mantendo a paciência e com naturalidade chegou ao golo. Com um gesto técnico de autêntico mágico, Bernardo Silva apanhou o cruzamento de Bruno Fernandes no ar, e com o seu pé esquerdo deu de calcanhar. A bola entrou cruzada e junto ao poste direito da baliza do Azerbaijão. Um golaço aos 26 minutos.

Os azeris responderam e foram com perigo à baliza de Rui Patrício, numa das poucas ocasiões que criaram. Podiam ter marcado… e deviam. Até porque nos minutos seguintes, Portugal voltaria a fazer das suas. André Silva, aos 31’, dilatou a vantagem lusa, após assistência de Diogo Jota. Neste lance é importante não esquecer mais um cruzamento de Bruno Fernandes.

A formação orientada por Fernando Santos só não foi para intervalo a vencer por três, porque aos 35 minutos André Silva falhou um golo cantado. Frente a Magomedaliyev, o avançado do Leipzig atirou ao lado.

No segundo tempo, o domínio da partida por parte da equipa lusa manteve-se e foi com naturalidade que o resultado se dilatou. Depois de várias oportunidades desperdiçadas, Diogo Jota conseguiu fazer o tão desejado golo. Mais uma vez, tal como em todos os golos que marcou nesta qualificação, o avançado do Liverpool fez de cabeça o tento que selou o triunfo português. Cancelo cruzou com conta peso e medida e Jota fez aos 75 minutos o terceiro e último golo da seleção nacional.

Post Top Ad

Blossom Themes