Últimas

19/09/2021

Pepe e as injustiças no início de carreira: "Ainda bem que escutei a mãe"

Defesa do FC Porto recordou conselho da progenitora que foi fundamental para seguir a carreira de futebolista.


Pepe é hoje um jogador com um vasto currículo na Europa e muitos títulos conquistados, mas o internacional português revelou que esteve a um passo de não ser jogador de futebol. A mudança deveu-se a um conselho da mãe.

"Comecei a perceber o que estava à minha volta e não gostei de algumas injustiças que via. Vinham amigos meus, do bairro, para poder jogar e não jogavam. O treinador colocava outros, porque os pais ajudavam o clube, pagavam o autocarro que nos transportava para o interior nos dias dos jogos", começou por contar Pepe, em declarações às redes sociais da Polaris Sports.

"Fui percebendo que os melhores não estavam dentro do campo, até que fiquei saturado e disse à minha mãe que não queria jogar mais futebol, que ia só estudar. E a minha mãe disse: ‘Como? Agora? Não, não, não… Você já não vai a tempo de desistir. Assumiu, tem de ir até ao final. Por isso, amanhã de manhã vais ter que estar lá a treinar como sempre acontece’", prosseguiu.

"Eu chorava e dizia que não conseguia, que havia muitas injustiças. Ela disse-me que a vida é mesmo assim, que tinha de lutar sempre, que ninguém me ia dar nada. Disse-me também para falar com os meus amigos e dizer-lhes que eles tinham que continuar a trabalhar", atirou ainda Pepe, revelando a importância que a mãe Rosilene teve para que se tornasse jogador de futebol.

"Ainda bem que escutei a minha mãe. Hoje posso dizer que estou super feliz pela opção que tomei, por me ter tornado no jogador que sou hoje e ter também ajudado Portugal e os clubes por onde passei com o meu trabalho", finalizou.

 

Post Top Ad

Blossom Themes