Últimas

24/09/2021

Penálti na compensação dá vitória ao Sporting sobre o Marítimo

Depois de um nulo que se manteve durante os noventa minutos, Porro, de grande penalidade, desatou o nó e ofereceu três pontos ao campeão nacional.

Os quase 19 mil adeptos do Sporting presentes em Alvalade, se soubessem o desfecho deste encontro, talvez quisessem ter levado alguns calmantes consigo. O final do encontro desta quinta-feira, entre os leões e o Marítimo, foi eletrizante.

Um golo de Pedro Porro, de grande penalidade, aos 90+8 minutos decidiu a partida, e acabou por ser o espanhol que, frente a Edgar Costa, um jogador de campo, ofereceu os três pontos à formação leonina.

Resumo

Igual a si próprio, o Sporting entrou a querer mandar no jogo, a construir a partir da defesa, a transportar a bola até ao ataque, mas pela frente apanhou um Marítimo muito competente na hora de defender. Aos poucos, a equipa de Amorim foi encontrando algum espaço de manobra e, quase sempre, isso aconteceu pelos pés de Sarabia. O espanhol serviu duas vezes Nuno Santos, que não conseguiu finalizar da melhor forma. Numa das vezes viu o golo ser negado por Paulo Victor, na outra foi a trave que disse ‘não’ ao 11 dos leões.

Sarabia quis também ele tentar a sua sorte e não se fez rogado. Num remate de meia distância, o espanhol apanhou a bola no ar e, de primeira, tentou alvejar a baliza insular. Uma autêntica bomba que apanhou novamente Paulo Victor pelo caminho.

Pode dizer-se que à formação de Julio Velázquez valeu Paulo Victor e a trave para o nulo se manter ao intervalo. O Marítimo pouco conseguiu fazer na primeira parte, a não ser defender. O único lance de perigo ocorreu ainda nos primeiros 20 minutos e foi contra a corrente do jogo. Xadas tentou surpreender Adán de longe, mas a bola saiu por cima.

No segundo tempo, o jogo manteve-se na mesma toada, apesar de o Marítimo ter estado melhor nos primeiros instantes. Contudo, à medida que o tempo ia passando, o Sporting apoderava-se mais e mais do controlo da partida. A bola estava quase sempre no poder dos seus jogadores, mas jogou-se muito com o coração e pouco com a cabeça.

Apesar do caudal ofensivo dos leões, Rúben Amorim muito se pode queixar da falta de eficácia dos seus jogadores. É certo que Paulo Victor fez um jogo quase perfeito, mas é também verdade que quando o guardião do Marítimo não defendia, a bola ou era intercetada por um defesa ou esbarrava nos ferros. Aconteceu na 1.ª parte e voltou a acontecer no 2.º tempo, com um remate de Pedro Porro.

O jogo acabou por ser decidi num penálti e num lance imprudente de Paulo Victor. Lembram-se da menção ao jogo quase perfeito do guarda-redes dos insulares? Pois, é que até ao minuto 90+4 tudo correu bem a Paulo Victor, mas uma falta sobre Jovane borrou a pintura. O Sporting teve direito a uma grande penalidade e Porro não desperdiçou. Num momento de grande ansiedade, Edgar Costa, jogador de campo, tentou parar o remate do lateral espanhol, mas sem sucesso. Os três pontos ficaram em Alvalade.

 


 

Post Top Ad

Blossom Themes