Últimas

07/09/2021

Azerbaijão-Portugal: Vencer e não sofrer é a receita desejada

Pontapé de saída está marcado para as 17h00, em Baku.


Depois de uma vitória suada frente à República da Irlanda (2-1), Portugal derrotou o Qatar (3-1) num jogo particular e afinou as últimas arestas para o encontro desta terça-feira frente ao Azerbaijão.

Fernando Santos quer inverter a tendência que se tem verificado nos últimos cinco jogos e não sofrer é um objetivo. Contudo, a prioridade é, claro está, vencer para manter a liderança do Grupo A, a par com a Sérvia.

Foram nove golos sofridos nos últimos cinco jogos pela seleção nacional e as dinâmicas defensivas terão sido treinadas antes desta partida, mas não só. O aspeto ofensivo com certeza foi uma preocupação para Fernando Santos, uma vez que em março passado Portugal já viu que este Azerbaijão pode surpreender e fechar-se muito bem no seu setor mais recuado.

Sem Cristiano Ronaldo, dispensado da seleção nacional por estar castigado após ver um amarelo frente à República da Irlanda, Portugal dá o pontapé de saída em Baku às 17h00 desta terça-feira.

Gianni De Biasi

Ausência de Ronaldo: "É um jogador de excelência, mas Portugal tem jogadores no Manchester City, Manchester United, Liverpool, PSG, Dortmund, Wolverhampton, Benfica, FC Porto, Sporting…"

Jogo com Portugal em 2014: "A esperança é sempre a última a morrer. Na vida, nunca digas nunca. E gostaria de lembrar que Fernando Santos ainda me deve uma garrafa de vinho do Porto, porque se tornou selecionador [de Portugal] graças a mim e depois foi campeão europeu [em 2016]. [O jogo] foi no dia 07 de setembro de 2014".

Fernando Santos

O que muda desde o último com o Azerbaijão: "Foi um jogo muito difícil. É uma equipa que defende muito bem. Contra nós chegou a defender com seis jogadores. É uma equipa forte no processo defensivos. Temos de ser muito forte com intensidade e criatividade para marcar golos."

Gestão física: "Era importante fazer descansar os jogadores no último jogo, por isso mudámos o onze. E, claro, é importante testar todas as opções. Aproveitámos para fazer isso [frente ao Catar]. No jogo com a Irlanda tivemos que alterar o jogo na segunda parte. É importante que os jogadores passem por isso. Obviamente que não há muito treino, mas vamos apresentar uma equipa sólida e forte amanhã."

Golos sofridos: "Sim, esta equipa sempre foi muito forte no processo defensivo. Não temos correspondido muito bem. Muitas perdas de bola... Os adversários são rápidos e depois para os defesas fica complicado. É importante que o adversário não acredite que é capaz de nos ferir. É muito importante reagir à perda. Sempre fomos seguros neste aspeto e temos de aumentar a nossa dinâmica ofensiva. Criamos muitas oportunidades, mas temos de concretizar melhor."

Últimos onzes

Azerbaijão: Magomedaliev, Maksim Medvedev, Badalov, Krivotsyuk, Haghverdi, Qarayev, Alasgarov, Filip Ozobić, Makhmudov, Emreli e Bayramov.

Portugal: Anthony Lopes, Nélson Semedo, Domingos Duarte, Danilo Pereira, Nuno Mendes, Rúben Neves, João Moutinho, João Mário, Otávio, Gonçalo Guedes e André Silva.

 

 

Post Top Ad

Blossom Themes