Últimas

25/08/2021

PSV-Benfica: Odysseas 'assinou' cheque milionário

Águias ficaram com menos um jogador muito cedo no encontro, mas o PSV não conseguiu quebrar a muralha montada por Odysseas e companhia em Eindhoven.


O Benfica sofreu, mas mereceu a qualificação para a fase de grupos da Liga dos Campeões. As águias conseguiram sair imaculadas na visita ao PSV (0-0), na noite de terça-feira, em jogo da 2.ª mão do playoff e que contou duro revés: a expulsão de Lucas Veríssimo à meia hora de jogo. Valeu, por isso, o espírito de sacrifício dos jogadores, a exibição de Odysseas e, claro, o resultado da 1.ª mão (2-1) na Luz. 

O duelo até estava equilibrado, mas o cartão vermelho mostrado ao defesa brasileiro mudou o rumo do jogo que passou a ser quase de sentido único, o da baliza do Benfica. 

No entanto, os encarnados mantiveram a coesão defensiva, agarram-se com unhas e dentes ao empate e conseguiram o desejado bilhete para a fase de grupos da Liga dos Campeões, onde já estavam, recorde-se, Sporting e FC Porto. Sim, quer isto dizer que Portugal terá três representantes na maior prova de clubes. E, claro, o Benfica encaixa 37 milhões de euros. Vamos aos protagonistas da noite em Eindhoven. 

Jorge Jesus havia dito que Odysseas tinha feito um jogo normal na 1.ª mão e o grego parece querer impressionar, elevando o nível exibicional nesta 2.ª mão. O PSV tentou de tudo para marcar e se tal não aconteceu o mérito terá de ir, quase na totalidade, para Odysseas. O guardião das águias assinou várias defesas de particular importância, com especial destaque para duas. Antes do intervalo, negou o golo a Madueke com uma defesa com o pé e aos 85 minutos protagonizou uma dupla defesa que deixou Vertessen em desespero total. Noite de gala do grego nos Países Baixos. Absolutamente decisivo. 

Mario Gotze é o cérebro deste PSV e todo o jogo passa pelos pés do criativo alemão. Foi sempre o jogador mais esclarecido e a melhor unidade da formação dos Países Baixos. Na Luz já tinha dado mostras de estar numa boa forma e ontem voltou a provar isso. Essencial na forma como o PSV circula a bola. Pensa mais à frente dos que os outros. 

Lucas Veríssimo assinou, seguramente, a pior exibição com a camisola do Benfica. Viu o cartão amarelo muito cedo, num lance em que teve de fazer falta depois de perder a bola em zona proibida, e minutos mais tarde viu outro amarelo por utilizar o cotovelo de forma indevida. Colocou tudo em causa sendo expulsão tão madrugadora num jogo de capital importância.

 

 

Post Top Ad

Blossom Themes