Últimas

23/08/2021

'Míssil Marítimo' custa ao FC Porto os primeiros pontos da época

Dragões estiveram a vencer, mas um golaço de Bruno Xadas à beira do intervalo selou o empate nos Barreiros.

O FC Porto tornou-se, este domingo, no primeiro dos três ‘grandes’ a ‘tropeçar’ na nova temporada do campeonato português, ao não ir além de um empate a uma bola na visita ao Marítimo.

Mehdi Taremi desfez o nulo nos Barreiros, mas um autêntico ‘míssil’ de Bruno Xadas no último lance antes do apito para o intervalo acabou por selar o resultado final na partida da terceira jornada da I Liga.

Luta, domínio… e ‘magia’ de Xadas

O estado do relvado dos Barreiros deixava desde logo antever que o jogo seria tudo menos espetacular, o que veio a confirmar-se assim que João Pinheiro fez soar o apito inicial para um embate com mais luta do que qualidade propriamente dita.

O FC Porto assumiu, desde bem cedo, o domínio da partida, instalando-se no meio-campo adversário e poucas vezes de lá saindo, perante um Marítimo muito físico e com poucas preocupações ofensivas.

Luis Díaz foi um autêntico ‘terror’ na ala esquerda, criando oportunidades atrás de oportunidades, que iam sendo desperdiçadas, ora por Mehdi Taremi, ora por Toni Martínez, ora por Otávio, ora mesmo… pelo próprio.

O ‘cântaro tantas vezes foi à fonte’ que, aos 35 minutos, lá ficou. Otávio cruzou para Luis Díaz, que atirou contra um defesa, e, na recarga, Mehdi Taremi desviou para a baliza. A Liga atribuiu o golo ao iraniano, mas a ideia que fica é que o colombiano já tinha feito a bola ultrapassar a linha.

O tento ‘acordou’, de uma vez por todas, os insulares. André Vidigal deu o primeiro aviso, mas, ao segundo, Bruno Xadas não perdoou, e bateu Diogo Costa com um fantástico remate de fora da grande área no último lance antes do apito para o intervalo.

Dragão sem capacidade de resposta

O Marítimo entrou em campo para o segundo tempo ligeiramente mais desinibindo, particularmente a partir dos 58 minutos, quando Julio Velázquez fez entrar Pedro Pelágio para o lugar de Iván Rossi, que acabaria por dar outra fluidez ao jogo.

De tal maneira que os insulares estiveram mesmo à beira de consumar a reviravolta no marcador, quando, aos 69 minutos, André Vidigal, com a baliza completamente ‘escancarada’, atirou ao poste.

Sérgio Conceição respondeu ‘metendo toda a carne no assador’, lançando Francisco Conceição, Evanilson, Fábio Vieira, Jesús Corona e Pepê, mas a verdade é que os dragões não voltaram a conseguir fazer cair a resistência marítimista.

O FC Porto regista, desta maneira, o primeiro ‘deslize’ da temporada, pelo que passa a somar sete pontos e cai para a terceira posição, logo atrás dos líderes, Sporting e Benfica. Quanto ao Marítimo, regista agora quatro pontos e é sétimo classificado.

Momento do jogo: No meio de uma exibição tão desinspirada, só mesmo um momento de ‘magia’ poderia evitar a derrota. E foi, precisamente, o ‘coelho sacado da cartola’ por Bruno Xadas que resolveu a partidas dos Barreiros.


 

Post Top Ad

Blossom Themes