Últimas

02/08/2021

Mamona traz para Portugal a segunda medalha olímpica

Patrícia Mamona conseguiu a sua primeira medalha olímpica, a prata no triplo salto. Com uma marca de 15,01 metros garantiu segunda medalha olímpica portuguesa em Tóquio.
 

Patrícia Mamona foi a protagonista de um verdadeiro voo no triplo salto em Tóquio. 15,01 metros garantiram a prata para Portugal e para Mamona, que ficou a uns longínquos 66 centímetros da marca de ouro da venezuelana Yulimar Rojas, bicampeã do mundo, que alcançou os 15,67 metros.

Mamona, que foi campeã nos Europeus de Atletismo de Pista Coberta em 2021, e ao ar livre, em 2016, garantiu logo a passagem à final na primeira tentativa de qualificação, com um salto de 14,54 metros. Na final, conseguiu a segunda melhor marca, e o recorde nacional. Em terceiro lugar ficou a espanhola Ana Peleteiro, com 14,87 metros, batendo também o recorde nacional do país. Esta foi a maior conquista olímpica da atleta, após o sexto lugar no Rio2016 e o 13.º posto em Londres2012. “Somos pequenos, mas somos grandes!”, foi o grito de guerra da atleta portuguesa.

Em reação, o próprio primeiro-ministro saudou a atleta, referindo “uma prova incrível, um novo recorde nacional e mais uma demonstração de enorme superação”. “Um resultado que muito nos orgulha e que dá a Portugal a 2ª medalha nestes Jogos Olímpicos”, concluiu.

Já Marcelo Rebelo de Sousa, numa nota publicada na Presidência da República, realçou que, “além de confirmar as expectativas que todos tinham sobre o seu momento de forma, bateu o recorde nacional no triplo salto feminino”. Também Frederico Varandas, presidente do Sporting CP, clube que a atleta representa, saudou Mamona.

Post Top Ad

Blossom Themes