Últimas

11/07/2021

Di María: «Tinham-me dito que o lateral dormia um pouco»

Ex-benfiquista marcou o golo da Argentina frente ao Brasil que garantiu a conquista da Copa América

O ex-benfiquista Ángel Di María, autor do golo que permitiu à Argentina bater no sábado o Brasil por 1-0 na final da Copa América em futebol, em pleno Maracanã, afirmou que esta era uma vitória há muito sonhada.

"Sonhámos tanto com isto, lutámos tanto. Muita gente duvidava e criticava-nos, mas continuámos a tentar, até que hoje se deu, a bola entrou e, graças a Deus, ganhámos um título tão desejado", disse Di María, eleito o melhor jogador da final.

Com o golo do jogador do Paris Saint-Germain, de 33 anos, apontado aos 22 minutos, com um 'chapéu' a Ederson, após passe de Rodrigo De Paul, a Argentina acabou com uma 'seca' de 28 anos sem títulos, que durava desde a vitória na Copa América de 1993.

"A Copa América era para ser na Argentina [foi mudada para o Brasil devido à pandemia da covid-19] e terminámos aqui, porque tínhamos de ganhar aqui", afirmou ainda Di María, valorizando mais a conquista por ser contra o Brasil e no Maracanã.

Quanto ao golo, 'agradeceu' o falhanço de Renan Lodi, que deixou chegar a Di María o passe de De Paul: "Tinham-me dito que o lateral 'dormia' um pouco na marcação. Aproveitei o passe perfeito, controlei a bola e avancei".

Do lado dos anfitriões, o 'capitão' Thiago Silva reconheceu que a Argentina conseguiu "neutralizar" as principais armas ofensivas do Brasil, especialmente no primeiro tempo, e criticou o árbitro por "só ter dado cinco minutos de descontos" no final.

"Em primeiro lugar, tempos de felicitar o adversário. A argentina neutralizou as nossas principais jogadas e foi muito difícil tentar dar a volta ao resultado", disse o campeão europeu de clubes em 2021/22 ao serviço do Chelsea.

Thiago Silva lamentou que o Brasil não tenha conseguido fazer o seu jogo na primeira parte e acrescentou que na segunda metade "não houve jogo" e que só a selecção brasileira quis jogar.

"Apesar da derrota, fizemos uma boa campanha. Na final, havia 50% de possibilidades para cada equipa, com grandes jogadores nos dois conjuntos, como Neymar e Messi, e ambos com bons treinadores", prosseguiu.

De acordo com Thiago Silva, "agora é tempo de levantar a cabeça, mas isto - apontando para a medalha de vice-campeão - também é motivo de orgulho. São coisas do futebol e temos de lidar com isto".


 

Post Top Ad

Blossom Themes