Últimas

13/07/2021

"Aceito críticas mas não vou pedir desculpa por ser quem sou"

Internacional inglês reagiu à derrota na final do Euro'2020 e às mensagens racistas de que foi alvo, juntamente com outros colegas.

 Marcus Rashford recorreu esta segunda-feira às redes sociais para deixar uma mensagem aos adeptos, horas após derrota na final do Euro'2020 diante Itália, ele que até falhou uma grande penalidade.

Numa mensagem publicada na rede social Instagram, o avançado inglês pediu desculpa pelas suas exibições no torneio, e aproveitou também para deixar muitas críticas às mensagens racistas de que foi alvo, assim como os colegas Jadon Sancho e Bukayo Saka.

"Nem sequer sei por onde começar e nem sequer sei como pôr em palavras como me sinto neste exacto momento. Tive uma época difícil, penso que isso tem sido claro para todos verem e provavelmente entrei nesta final com falta de confiança. Sempre tive capacidade para bater penáltis, mas algo não me pareceu muito correto. Infelizmente o resultado não foi o que eu queria. Senti-me como se tivesse desiludido os meus companheiros de equipa. Senti-me como se tivesse desiludido todos. Só me tinham pedido para contribuir para a equipa", começou por escrever Rashford.

"Posso marcar penáltis durante o sono, então porque não esta? Tem estado a às voltas na minha cabeça vezes sem conta desde que bati a bola e provavelmente não há uma palavra para descrever bem o que sinto (...) Tudo o que posso dizer é que lamento. Quem me dera que tivesse corrido de forma diferente. Quero pedir desculpa aos meus companheiros de equipa. Este foi um dos melhores estágios que já vivi e todos desempenharam um papel fundamental nesse sentido. Foi construída uma irmandade que é inquebrável. O vosso sucesso é o meu sucesso. Os vossos fracassos são meus", continuou.

"Posso aceitar críticas ao meu desempenho durante todo o dia, mas nunca pedirei desculpa por quem sou e de onde vim. Não senti momento mais orgulhoso do que quando usei aqueles três leões no meu peito e vi a minha família a aplaudir-me numa multidão. Sonhei com dias como este. As mensagens que recebi hoje foram positivamente esmagadoras e ver a resposta em Withington deixou-me à beira das lágrimas. As comunidades que sempre envolveram os seus braços à minha volta continuam a abraçar-me. Sou Marcus Rashford, 23 anos, negro de Withington e Wythenshawe, no sul de Manchester. Por todas as amáveis mensagens, obrigado. Voltarei mais forte. Estaremos de volta mais fortes", concluiu.


 

Post Top Ad

Blossom Themes