Últimas

20/06/2021

Do sonho ao pesadelo. Portugal acaba vergado pela Alemanha em Munique


 

Equipa das quinas até começou melhor com um golo de Cristiano Ronaldo, mas permitiu a reviravolta alemã. Auto-golos de Rúben Dias e de Raphäel Guerreiro e outros dois golos de Havertz e Gosens carimbaram o triunfo da ‘maanschaft’ sobre Portugal. Contas do Grupo F ficam baralhadas e tudo se decide na última jornada.

O segundo jogo de Portugal no Euro'2020 terminou com uma derrota pesada na Allianz Arena, em Munique. Portugal perdeu por 2-4 frente à Alemanha e desceu ao terceiro lugar do Grupo F, onde soma os mesmos três pontos que somava à partida este encontro.

Resumo

Nenhuma epopeia se faz apenas de bons momentos. As dificuldades fazem parte e no início de jogo frente à Alemanha, a seleção nacional sentiu inúmeras. A formação germânica entrou com as rotações no máximo e encostou Portugal à sua grande área.

Um sufoco difícil de aguentar, mas à primeira oportunidade Portugal livrou-se da pressão alemã. Ronaldo reuniu as tropas e marchou… de uma área à outra, para se mostrar como se faz. Cristiano Ronaldo cortou uma bola, Bernardo conduziu de forma sublime o contra-ataque e colocou o esférico em Diogo Jota. O avançado português recepcionou, temporizou e serviu o capitão para o primeiro golo da partida.

A seleção nacional conseguiu impor-se e até podia ter feito mais estragos. No entanto, o sufoco voltou. A Alemanha voltou a encostar Portugal e desta vez as repercussões foram bem maiores. Em três minutos, a ‘maanschaft’ deu a volta ao resultado. E pior que tudo, por infelicidade lusa. Dois auto-golos, um de Rúben Dias, outro de Raphäel Guerreiro, fizeram com que aos 36’ e aos 39’, a Alemanha conseguisse marcar e assim passar para a frente do marcador.

Portugal ficou desnorteado e teve de ser Rui Patrício a segurar o barco. Duas defesas monstruosas do guarda-redes da seleção evitaram mais golos da Alemanha. Ao intervalo, o placard apresentava o 2-1 a favor da equipa da casa, que contou com o muito apoio dos alemães presentes na Allianz Arena, em Munique.

No segundo tempo, quando se esperava uma resposta forte de Portugal, a mesma não aconteceu. A Alemanha manteve a toada e dominou o conjunto treinado por Fernando Santos. Aos 51 minutos, o terceiro golo chegou pelos pés de Havertz, numa completa passividade da defesa portuguesa. Gosens cruzou à vontade e, sem marcação, o atacante do Chelsea fez o 3-1. Um resultado que abalou animicamente Portugal. A formação lusa não pressionava, deixava jogar e mesmo sem grandes acelerações, a Alemanha conseguiu chegar ao quarto golo. Gosens coroou uma exibição de luxo com aquele que viria a ser o último tento da ‘maanschaft’.

O cenário não era, de todo, o desejado e mesmo com um resultado pesado, Portugal não baixou os braços. De bola parada, Ronaldo conseguiu fazer um balão sobre Neuer e assistiu Diogo Jota para o 2-4 final. Renato Sanches, que entrou no início da 2.ª parte, ainda atirou com estrondo uma bola ao ferro, mas a derrota estava já consumada.

Contas do Grupo F

Depois do empate entre a Hungria e a França, a Alemanha venceu Portugal e relançou as contas de todo o grupo. Todas as equipas têm ainda possibilidades matemáticas de passar. A seleção gaulesa lidera o grupo com quatro pontos, seguido da Alemanha (2.º) e Portugal (3.º), ambos com três pontos. A Hungria é a última classificada com apenas um ponto.

 

Post Top Ad

Blossom Themes