Últimas

08/05/2021

SSP, 2021: Muita ação nas SSP300 com grelha recorde


O Campeonato Mundial Supersport 300 de 2021 está a preparar-se para um ano fantástico de ação com 42 pilotos a tempo inteiro na grelha, bem como uma batalha entre um trio de Campeões

Com outro ajuste ao formato de cada etapa nas SSP300, e o Campeonato a visitar novos circuitos pela primeira vez, 2021 vai ser uma época cheia de drama, acção e tensão.

A SSP300 em 2021 apresenta três Campeões do Mundo na grelha com Ana Carrasco (Kawasaki Provec), Marc Garcia (2R Racing) e Jeffrey Buis (Kawasaki MTM) todos a perseguir a sua segunda coroa de SSP300.

Buis procurará defender o seu Campeonato que tanto lutou para ganhar em 2020, enquanto Garcia, que reclamou o primeiro Campeonato SSP300 de sempre em 2017, e Carrasco, Campeão de 2018, procurarão recuperar os títulos que conquistaram anteriormente.

Há novamente um novo formato de fim-de-semana em 2021.

Tal como os seus homólogos de SSP, os pilotos do SSP300 terão de se adaptar a um novo formato em 2021 com a remoção da terceira sessão de treinos livres nas manhãs de sábado.

Além disso, os 42 pilotos estarão na pista ao mesmo tempo ao longo de cada sessão e com todos os pilotos a fazerem as duas corridas.

Isto muda do anterior formato com Grupos A e B, onde 30 pilotos se qualificariam directamente para as duas corridas enquanto outros lutariam para estar entre os seis primeiros da Corrida Última Oportunidade para depois fazer a Corrida 1 e a Corrida 2.

Novos locais, novos desafios

Há dois novos circuitos no calendário de SSP300 para esta estação, com o Autodrom Most e o Circuito de Navarra a tomar o seu lugar no calendário pela primeira vez. Com o tempo de pista reduzido com a remoção do TL 3, e sem guia de forma a seguir nestes circuitos, o potencial está lá para a batalha do título ficar em aberto, especialmente considerando que a Ronda Checa e a Ronda de Navarra são adjacentes uma à outra no calendário.

Poderá a Yamaha levar a luta de novo à Kawasaki?

Na primeira época das SSP300 em 2017, a Yamaha reclamou tanto o Campeonato de Pilotos como o Campeonato de Fabricantes em SSP300, mas os títulos secaram desde então, com a Kawasaki a conquistar títulos em 2018, 2019 e 2020, tanto na classificação de Pilotos como na dos Fabricantes.

A diferença entre os dois fabricantes aumentou desde 2018, passando de 61 pontos no primeiro Campeonato da Kawasaki para 108 no ano passado, embora houvesse mais corridas em 2020 do que em qualquer outra campanha. Será esta a época em que a Yamaha volta a desafiar para o Campeonato de Fabricantes e Pilotos?

Lembrar também que pela primeira vez há um português a tempo inteiro nas SSP300 com a presença de Santi Duarte.

Corridas imprevisíveis serão a norma

Apesar da presença de três Campeões do Mundo na grelha nesta época, as corridas continuarão a ser imprevisíveis como sempre. Duas corridas em 2020 foram decididas na linha com menos de meio décimo separando a primeira e a segunda, enquanto que também houve duas corridas que figuram nos dez melhores recordes de todos os tempos para a maioria dos pilotos dentro de um segundo na linha com a Catalunya 2 e Teruel 1 com oito e sete, respectivamente. Também foi apertado na Superpole Tissot, com quatro circuitos diferentes a figurarem nos dez primeiros lugares mais próximos entre o primeiro e o segundo da Superpole. Muitas vezes na época passada, a liderança mudava várias vezes numa volta com um grupo de pilotos a lutar pela vitória.

 

 

 

 

 

Post Top Ad

Blossom Themes