Últimas

31/05/2021

MotoGP 2021 – A reação de Miguel Oliveira ao Grande Prémio de Itália

O piloto português conseguiu o melhor resultado do ano com o 2º lugar no circuito de Mugello. Aqui fica a reação de Miguel Oliveira ao Grande Prémio de Itália e à polémica penalização que quase lhe roubava este resultado. 

Depois de um início de 2021 muito complicado para a KTM, parece que a marca austríaca está agora num momento de crescimento em que o binómio piloto / moto estão a funcionar na perfeição, ou perto disso, e em que os resultados começam a aparecer nas corridas de MotoGP.

No Grande Prémio de Itália o piloto português Miguel Oliveira arrancou muito bem e conseguiu manter-se na frente da corrida, batalhando pelos lugares de pódio. No circuito de Mugello, Miguel Oliveira conseguiu mesmo o melhor resultado da temporada, e o 2º lugar no GP de Itália foi um resultado muito bom para recuperar pontos perdidos em algumas corridas anteriores onde as coisas não correram tão bem.

A KTM RC16 encontra-se agora numa posição mais sólida em termos de performance graças aos novos componentes testados e aprovados pelos pilotos, e a consequência imediata da utilização das novas peças é uma notória subida de performance.

Depois de uma corrida difícil, não apenas pela corrida em si, mas principalmente devido à morte de Jason Dupasquier, Miguel Oliveira abordou o resultado da sexta corrida da temporada de MotoGP, mas também a polémica penalização que quase lhe roubava este resultado:

“A penalização está nas regras. Acho que não ganhei nenhuma vantagem em tocar no verde ali. Penso que até em Misano no ano passado pedimos para estender a tinta na saída da última curva para evitar estas situações. Manobrar a moto a estas velocidades na saída daquela curva (curva 5) é muito difícil e já é uma luta só para nos mantermos em pista. Por isso tocar no verde quando já estamos a olhar para a próxima curva é muito duro. Felizmente o Joan Mir também saiu”, referindo-se ao campeão em título que inicialmente foi promovido a 2º com a penalização ao português, mas pouco depois voltou a terceiro pois também passou ligeiramente fora do limite da pista.

Depois de falar da penalização, Miguel Oliveira analisou então a sua corrida:

“Tudo aconteceu de acordo com o melhor plano que eu pudesse ter imaginado. No início da corrida não conseguia ficar com o grupo de topo porque estava com pneu dianteiro duro. Tive de ser mais cauteloso. Precisava de lhe dar um bom aquecimento antes de começar a puxar, e depois tudo funcionou bem. Consegui ultrapassar o Zarco e depois manter o Joan Mir atrás de mim. Eu gostei muito de pilotar hoje tendo em conta as circunstâncias que todos sabemos. É um bom resultado e queremos levar este bom momento para Barcelona”.


 

 

Post Top Ad

Blossom Themes