Últimas

23/05/2021

Armindo Araújo é o melhor luso e em casa elogia público "com atitude"


Armindo Araújo (Skoda Fabia Evo) terminou o segundo dia do Rali de Portugal como o melhor representante português, apesar de dois furos, e elogiou a "grande atitude" do público na estrada.

O piloto de Santo Tirso, que na sexta-feira venceu a classificação do Campeonato de Portugal de ralis, somando ainda o máximo de pontos na 'power stage' nacional, diz que "não podia pedir mais".

"Para mim está a ser uma prova fantástica. Venci no Nacional, somei o máximo de pontos na 'power stage' e estou a ser o melhor português. Melhor não podia pedir", disse o hexacampeão nacional da modalidade.

Apesar da ausência de público junto ao parque fechado, na Exponor, em Matosinhos, Armindo Araújo realça o facto de a prova ter conseguido realizar-se "em tempo de pandemia".

"Estamos cá, a prova foi para a estrada, está a ser um grande sucesso no que diz respeito à saúde e à forma de as pessoas se comportarem. O ACP está a fazer um grande trabalho e o público está a ter uma grande atitude. Estou contente por estar cá e acho que está a ser um grande espetáculo", frisou o piloto de Santo Tirso.

Armindo Araújo, que faz dupla com Luís Ramalho, chega ao derradeiro dia de prova na 19.ª posição da geral, sétimo entre os WRC3, com 3.30,6 minutos de vantagem sobre Bruno Magalhães (Hyundai i20), segundo melhor português, que ocupa a 21.ª posição da geral, oitava dos WRC3.

Paulo Neto (Skoda Fábia) é 23.º classificado enquanto André Villas-Boas (Citroën C3) é 31.º e Hélder Miranda (Renault Clio RS) 34.º.

Dos 17 portugueses que alinharam à partida, apenas cinco se apresentaram para este segundo dia de prova, tendo todos concluído a jornada.

 

 

Post Top Ad

Blossom Themes