Últimas

17/04/2021

Adán mantém a chama viva: As notas do Farense-Sporting


 

Guarda-redes espanhol assinou uma exibição de 'gigante', que permitiu aos leões conquistar três preciosos pontos na corrida pelo título de campeão nacional.

Sporting bem pode suspirar de alívio depois de, esta sexta-feira, ter conseguido regressar às vitórias. Tal como tem acontecido ao largo do último mês, a exibição voltou a deixar a desejar, mas a verdade é que a equipa verde e branca derrotou o Farense, no estádio de São Luís, por 1-0.

Pedro Gonçalves marcou o primeiro e único golo da noite, à passagem dos 35 minutos , no seguimento de uma jogada de insistência, mas o verdadeiro 'herói' da noite foi mesmo Antonio Adán, que fez uso de todos os recursos ao seu dispor para conseguir manter o leão em jogo durante os 90 minutos.

O conjunto orientado por Rúben Amorim (que cumpriu castigo e não se sentou no banco) entrou em campo 'sob brasas', e foi sucumbindo à pressão forte aplicada pelo adversário, o que se traduziu numa catadupa de oportunidades desperdiçadas pelos algarvios.

Ora a falta de pontaria dos atacantes, ora a inspiração de Antonio Adán, foram impedindo alguns dissabores, numa noite que ficou marcada, ainda, por duas grandes penalidades reclamadas pelos homens da casa ainda antes do apito para o intervalo.

É preciso, no entanto, dizer que, do outro lado do campo, também esteve um Beto em 'noite sim', que fez os possíveis por conseguir manter a baliza inviolada, para desespero, principalmente, de Paulinho, que voltou a não convencer.

Com este triunfo, o Sporting passa a somar 69 pontos, ou seja, mais nove do que o segundo classificado, o FC Porto, que visita o Nacional no encerramento da jornada. Já o Farense, permanece no 17.º e último lugar, com 22 pontos.

Figura

Faltam palavras para descrever a excelência da exibição assinada por Antonio Adán no estádio de São Luís. O guarda-redes esteve constantemente 'ligado à corrente' - tal como Beto, diga-se - e, se o Sporting venceu, bem pode agradecer ao espanhol, que se mostrou intransponível entre os postes.

Surpresa

Rúben Amorim voltou a confiar em Daniel Bragança para pautar as operações no meio-campo, e o jovem voltou a cumprir a tarefa com nota positiva. Antes de receber a bola, sabe sempre onde a colocar, e fá-lo com sucesso, jogando curto ou longo. Terminou a primeira parte com uma eficácia de passe de 100%, e saiu aos 82 minutos com um registo de... 97%.

Desilusão

Muito do sofrimento pelo qual o Sporting passou no Algarve teve Paulinho como 'culpado'. O avançado luta, barafusta e não desiste de cada bola, mas quem custa perto de 20 milhões de euros não pode desperdiçar oportunidades como aquelas que continua a desperdiçar. Começa a ficar complicado justificar a titularidade...

Treinadores

Jorge Costa: Mais uma exibição corajosa do Farense, que volta a ser penalizada pela falta de eficácia. Tal como Beto afirmou na zona de entrevistas rápidas, o facto de Antonio Adán ter sido o melhor jogador em campo diz tudo de um jogo no qual os algarvios podiam ter conquistado um 'balão de oxigénio' na luta pela manutenção.

Rúben Amorim: O que se passa com este Sporting? A equipa dominadora da primeira volta do campeonato continua 'desaparecida em combate', e, pelo quinto jogo consecutivo, não conseguiu marcar mais de um golo. A pressão sentiu-se a léguas, e afetou mesmo os mais experientes, como é o caso de Sebastián Coates, que esteve desastroso (mas não foi o único).

Árbitro

Uma exibição bem conseguida de Hugo Miguel, ainda que com algum excesso de faltas assinaladas aqui e ali, mas que fica manchada pela decisão de não ter castigado a falta de Nuno Mendes sobre Tomás Tavares à beira do intervalo com uma grande penalidade, já que as imagens deixam claro que houve um contacto entre ambos.

 

Post Top Ad

Blossom Themes